Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘manifestações’

lobo-e-o-cordeiro

” Há homens que lutam um dia e são bons,

 há outros que lutam um ano e são melhores,

há os que lutam muitos anos e são muito bons.

Mas há os que lutam toda a vida e estes são imprescindíveis”

(Bertold Brecht)

 

O cenário nacional de lutas tem se mostrado efêmero e muito dinâmico e no mínimo inusitado,  iniciado como uma legítima manifestação das inquietações populares, estes atos logo assumiram contornos nacionalistas e ufanistas.

O que terá acontecido?

Como isso se deu?

O que move os setores de direita, pela primeira vez na vanguarda das marchas?

O governo de Dilma Russef, muito embora seja claramente um governo que preza e zela pelos interesses do capital, tem como base a aliança entre patrões e trabalhadores, ou seja o pacto social. Para construção deste pacto que permite retirada de direitos em prol do capital, sem enfrentamentos de classe, este governo aposta todas as suas fichas na cooptação dos trabalhadores através de políticas sociais compensatórias.

O FMI e os governos das grandes potencias, exigem, como medidas de saída da ultima crise e como medidas de prevenção da nova crise mundial, que se anuncia para o decorrer dos próximos dois anos, que vários países adotem políticas de austeridade fiscal e econômica, como forma de fazer gordas  reservas para socorrer bancos e empresas, que tiveram suas taxas de lucro reduzidas pelo refreamento da economia mundial e iram sofrer com a próxima crise mundial.

Não é segredo que Dilma destoa de Agela Merkel (premier da Alemanha , que é hoje o paós mais rico e forte da Europa), pois se a Alemanha aposta todas as suas fixas nos cortes drásticos e na política de austeridade ao melhor estilo neo-liberal (Hayek na veia) Dilma e o PT tem sua base social e garantia eleitoral para 2014, em seus programas sociais (ainda que rebaixados, para a sua execução depende de uma certa medida de Kaynesianismo ), aceitar as “recomendações” econômicas estrangeiras, levaria o projeto petista, que parece estar em seu inicio, para o buraco. Pois ao adotar tal politica, o drástico corte de direitos e salários aliado a suspensão de quase a totalidade de suas politicas compensatórias, perderia de fato toda a sua representatividade e o Brasil seria levado para uma situação próxima a da Argentina em 2001 e 2002 (Argentinazo), comparada a isso as manifestações que assistimos hoje poderiam ser chamadas de “micaretas”, e neste cenário de certo o PT perderia as próximas eleições, interrompendo assim seu projeto social democrata (Hebert Rechers).

Como o PT não parece nem um pouco disposto a faze-lo, e tem como o seu vice Michael Temer do PMDB (o histórico partido do amigo do Rei), este parece ser o “homem certo” para a execução dos ditames nacionais e  internacionais, do bom e velho capital, por sua falta de projeto próprio e uma clara predileção pela burguesia, que não inclui conspeções a pobreza.

Isto posto, torna-se possível entender o movimento da direita, moderada e radical, que rapidamente foi as ruas reclamar a direção do movimento, com suas posições características, falando em nome do “povo” e segregando os pobres e a periferia, negando a existência de classes sociais, defendendo o anti-partidarismo, escondendo que todos eles tem partido, e assim tentando descredenciar os históricos partidos e movimentos sociais que estão “na rua” desde sempre neste país.

Assim tentam apresentar seus interesses particulares de classe dominante, como interesse geral da nação (“sem classes”).

A exemplo, as manifestações na cidade de Santos teen em suas fileiras, como alguns de seus maiores incentivadores, os candidatos do PP de Paulo Maluf, do PSDB de Alkimim e do prefeito da cidade Paulo Barbosa, do PMN, assim como a juventude maçônica e de quebra os sindicatos da Forca sindical do PDT de Paulinho da Forca. Isso sem falar dos nazistas e integralistas que saem da moita nestes momentos, com seu discurso de unidade ainda que a força.

Todos dotados de seus discursos vazios, de “contra a corrupção”, que esta em vigor a mais de 500 anos;

Em “defesa da pátria”, que salvo engano não esta sofrendo nenhuma invasão;

“Contra os partidos”, transformam o caráter não partidário em anti-partidario, pois sabem que quem manifesta suas bandeiras partidárias fora das eleições são apenas os partidos de esquerda, que primam pela filiação e não apenas pelo voto;

Ou seja um movimento segregacionista e de frases vazias, um discurso moralista de direita, que deixa claro “Queremos mudar, para que nada mude”.

Assim, seguem neste momento utilizando os estudantes, a juventude de classe media e mesmo alguns trabalhadores como massa de manobra de seus interesses.

De que tenta legitimar um impichman ou algum tipo de golpe institucional a paraguaia, vale lembrar que a nova embaixadora dos EUA no Brasil, é a ex embaixadora dos EUA no Paraguai e que deu uma mãozinha na queda do moderado Fernando Lugo.

No mais, quem a muitos anos esta “na rua” fazendo lutas, mesmo quando estas não estão na moda, e sabe que a toda a grande mídia silencia sobre nossas marchas e quando não pode silenciar mediante sua proporção, fala mal sobre elas. ‘E no mínimo surpreendente ouvir toda a imprensa brasileira elogiando as marchas e nos incentivando a ir pra rua. Para quem passou grande parte da vida “na rua”, contra o capital e seu Estado, quando a Rede Globo manda ir pra rua, talvez seja hora de ir para casa.

Assim a classe média brasileira, a serviço do capital (do qual todo pequeno burguês sonha ser membro titular) segue incentivando os protestos de desestabilização de um governo pelego, por um governo essencialmente de direita.

Estes filhos da “pátria”, uma vez que temem o “bicho papão”, o “boi da cara preta” e ate mesmo moderadíssimo Partido dos Trabalhadores. E não aceitam nenhuma mudança por mais rebaixada que esta seja, com seu ideário nacionalista burguês, tentam mais uma vez  “mudar para que nada mude”.

O lobo,  veste-se de cordeiro e o rebanho  de cordeiros segue suas orientações inocentemente, pois pensa, todos somos um só e com os mesmos interesses.

Não seja massa de manobra dos interesses da direita, que pretende um golpe, seja este civil ou militar.

Viva a luta dos trabalhadores, que não  nasceu ontem e não morrerá amanhã!!!

 

ass  Maiakoviski

Anúncios

Read Full Post »